GPS   ::  15 Abril 2019

Portugal entre os melhores países para gozar a reforma

Portugal foi considerado, em 2019, um novo paraíso para os reformados estrangeiros.

O regime fiscal dos Residentes Não Habituais (RNH), criado em 2009 para atrair pessoas com rendimentos elevados e profissionais de alto valor acrescentado, com a isenção de IRS para reformados e com uma taxa reduzida de imposto (20%) aos rendimentos de trabalho, é sem dúvida a maior razão para esta distinção.

Duas revistas especializadas em analisar reformas com qualidade de vida, a International Living e a Live and Invest Overseas, vieram reforçar esta ideia quando colocaram Portugal como um dos dez destinos ideais para viver em 2019.

A International Living fez um Índice de Reforma Global, em que avaliou uma seleção de destinos onde as pessoas podem viver uma vida mais saudável e feliz em 2019.

Esta revista emprega uma rede mundial de especialistas que vivem em lugares sobre os quais escrevem e reúnem todo o conhecimento e investigação local num documento indispensável.

O principal objetivo deste índice é ajudar a encontrar lugares onde a moeda valha mais e onde podem encontrar melhor relação preço-qualidade, em termos de custo de vida, habitação e qualidade de vida em geral. Fatores como o clima, o apoio médico e a segurança são muito valorizados.

Tendo por base os Estados Unidos, mas considerando destinos dos cinco continentes, uma equipa de especialistas analisou e pontuou diversos fatores, como qualidade de vida, boas oportunidades, clima, economia, entre outros.

Os eleitos de 2019 são:  Panamá, Costa Rica, México, Equador, Malásia, Colômbia, Portugal, Peru, Tailândia e Espanha.

O Panamá foi um dos países mais votados e pela décima vez ascende ao primeiro lugar. Pela sua capital eclética e cultural, pelas praias e clima primaveril e pelas boas infraestruturas entre as principais razões. E o que atrai mesmo os mais velhos é a facilidade de conseguir vistos caso tenham uma reforma acima de 800 euros mês. Há também descontos para reformados numa série de produtos e serviços.

Nesta capital é possível alugar um apartamento, num condomínio com vista para o mar, por cerca de 1.300 euros por mês. A carga fiscal é baixa, está perto dos Estados Unidos e bem servido de transportes.

Já em Portugal, os benefícios fiscais para reformados estrangeiros são uma motivação para que fixem cá residência. O baixo custo de vida, comparativamente outros países da Europa, também está entre os maiores benefícios. O clima ameno, a qualidade das infraestruturas e a proximidade com Espanha também são valorizados.

A hospitalidade portuguesa e a facilidade em entender o inglês ajudam na integração e reforçam a sensação de estar em casa- segundo os diretores destas publicações.

A Live and Invest Overseas elege concretamente a região do Algarve como um destino ideal. Portugal surge como o primeiro país europeu da lista a considerar.

O Algarve é a região número um, do top 10 da Live and Invest Overseas. As razões são as mesmas: clima, cuidados de saúde com instalações médicas e de saúde acessíveis e de alta qualidade e, por outro lado, a facilidade com o inglês. Estradas bem conservadas, residências para reformados, segurança e baixa criminalidade são apontadas, ainda, como outras vantagens para os pensionistas estrangeiros embarcarem rumo ao sul do país.

Cascais também aparece na lista de destinos bons para viver depois da reforma, mais precisamente no quinto lugar do ranking.

No resto da Europa, só Barcelona aparece nesta lista mas bem mais abaixo que Portugal.